O turismo espiritual é um setor em constante crescimento da indústria de viagens, onde os participantes optam por buscar relaxamento e crescimento pessoal através da iluminação vs. sol, diversão e aventura. Este conceito pode parecer simples, mas ao aprofundar o turismo espiritual surgem questões mais complexas. Envolve religião? Devo me tornar um ambientalista? Existe um conflito entre o religioso e o natural? Como posso me beneficiar dessa caminhada? Dado os interesses variados dos viajantes, a resposta pode ser uma combinação de todos esses conceitos, com os benefícios sendo desenvolvidos por meio de experiências individuais. O resultado final é uma maior exposição cultural através da busca pelo conhecimento. As peregrinações religiosas oferecem uma introdução a áreas e culturas que se inclinam para uma maior compreensão de Deus. As jornadas seculares focam uma relação com o meio ambiente tendendo a uma maior compreensão e reconexão com a natureza. Em qualquer setor, a iluminação é encontrada através do viajante que se aventura fora de sua zona de conforto para expandir seu conhecimento e relacionamento com o mundo.

O turismo é, de longe, uma das melhores plataformas para a educação. O envolvimento em uma experiência turística traz a percepção imediata de que há mais vida do que o que é apresentado do lado de fora da sua porta. Ao embarcar na vida de viajante, você entra em contato com pessoas de culturas variadas cujas exposições são pontuadas por suas preferências étnicas, proficiência no idioma e status socioeconômico. Suas interações sociais são ampliadas à medida que você conhece pessoas além da zona de conforto de sua comunidade. Uma maior compreensão de seus (e deles) preconceitos e tolerâncias são obtidos à medida que você prossegue em sua jornada. O nacionalismo encolhe à medida que o humanismo floresce.

O Panamá é uma fonte de revelação para o turista espiritual. Encapsulados dentro de suas fronteiras estão sete grupos de povos indígenas, cada um com uma estrutura histórica, religiosa, linguística, econômica e cultural distinta; águas tropicais repletas de recifes de corais multicoloridos e mistura de vida marinha do Atlântico e do Pacífico; florestas tropicais verdejantes e savanas repletas de ecologia incrivelmente diversificada; rios, córregos, praias, montanhas, vales, cachoeiras, vida selvagem, formações naturais e uma abundância de frutas e verduras frescas que são uma festa para os olhos e para o paladar.

O Panamá possui estruturas religiosas notáveis, como as catedrais católicas no Casco Viejo da Cidade do Panamá (Cidade Velha), com seu imponente altar dourado, e na cidade de Nata, uma das mais antigas igrejas sobreviventes do novo mundo. A Festa do Cristo Negro, celebrada a cada 21 de outubro na Província de Portobelo, e as celebrações de uma semana de Santa Semana são as mais importantes entre as 37 festas religiosas realizadas ao longo do ano. O Panamá também abriga uma das sete Casas de Adoração Bahá’ís do mundo.

Para a cura espiritual, a excelente aura tropical oferece o ambiente perfeito para relaxar, renovar e refrescar sua mente, alma e corpo, juntamente com suas conexões pessoais e espirituais. Muitos professores de cura e espirituais são chamados ao Panamá para conduzir seminários para auxiliar no despertar, educação e transformação daqueles que buscam esta forma de iluminação.

As variações no turismo espiritual são encontradas no espírito das muitas maravilhas do Panamá. Esta tendência turística amplamente difundida está encontrando uma base firme no istmo. O Panamá está posicionado para apoiar esta próspera indústria, onde os viajantes podem experimentar as maravilhas de Deus e da natureza.

Leave a Reply

Your email address will not be published.